Quando se fala em Fielder logo lembramos daquele modelo que foi vendido e fabricado por aqui entre 2004 e 2008. Tinha todas a confiabilidade e as boas características do Corolla sedã de nona geração e, ainda, ganhava muitos créditos entre os entusiastas por ser uma perua de desenho harmônico e porta-malas de bons 411 litros. O motor 1.8 de 136 cavalos podia vir tanto com câmbio manual de 5 marchas como com câmbio automático de 4 marchas.

É comum até hoje ver muitas delas em excelente estado mesmo que tenham no mínimo mais de uma década de uso e muitas das vezes com a quilometragem na casa dos seis dígitos!

A Toyota não substituiu a Fielder diretamente por nenhum produto em nosso país. Os antigos proprietários desse modelo que quiseram manter um carro para a família da marca nipônica ao renovar sua garagem tiveram que se contentar com alternativas mais caras (RAV4 ou SW4).


    O novo Toyota Corolla Touring Sports, apresentado ao mundo na semana passada, é a síntese perfeita do que o design automotivo é capaz de expressar no formato de um veículo familiar: modernidade, elegância, esportividade e um baita design atrativo. Espere, brincadeiras a parte, tem certeza de que estamos falando mesmo de um Corolla?

Por esses e também por outros motivos que, quando a Toyota mostrou o Touring Sports, um Corolla Perua (vulgo Fielder), muita gente ficou sonhando em poder comprar esse carro aqui no Brasil. De fato, até mesmo eu fiquei com o mesmo sentimento!

Com estreia marcada para o Salão do Automóvel de Paris em outubro, o Corolla Touring Sports será vendido, inicialmente, na Europa com 3 opções de motorização. Apenas a versão de entrada não é híbrida, com motor 1.2 turbo de 116 cavalos e câmbio manual de seis marchas. As versões intermediária e topo de linha são ambas híbridas, com motorização 1.8 de 120 cavalos e 2.0 de 178 cavalos, respectivamente, trabalhando conjuntamente com motores elétricos e sempre com câmbio CVT.

O modelo será feito com base na nova plataforma TNGA da Toyota, que também vai ser usada no próximo Corolla sedã e já é empregada na versão hatch. Apesar de ter visual semelhante, o grande diferencial da perua é o amplo espaço interno,  com entre-eixos alongado em 60 cm, chegando a 2,70 metros e dispõe de uma bela litragem de porta-malas, com 598 litros. Além do mais, é a única opção de carroceria que traz sistema de suspensão dianteira MacPherson, um novo arranjo de suspensão traseira multilink, nova tecnologia de válvula de amortecedor e suspensão variável adaptativa como item opcional.

Outro diferencial da Touring Sports para o hatch é a implementação de novos equipamentos de tecnologia e conectividade de série nas versões mais equipadas, como head-up display, sistema de som premium JBL e carregamento de telefone sem fio. Os mesmos itens podem ser adquiridos separadamente nas versões mais simples.

Infelizmente, todavia, a nós só resta o sentimento de inveja e cobiça. Assim como diversas outras peruas dos mais variados modelos e marcas que são vendidas em outros países, a perua do Corolla não esta nos planos da filial brasileira. 😢

Apesar de o novo hatch também ter sido visto em testes por aqui, a marca declara que manterá em seus planos apenas a versão sedã no mercado nacional.