A Dodge literalmente “causou” com o Challenger SRT Demon; além dos infinitos teasers que precederam o lançamento, a americana declara se tratar do carro de produção mais rápido do mundo no quarto-de-milha (400 metros), inclusive com certificação pela National Hot Rod Association (NHRA). Acontece que o Challenger mais poderoso de todos só terá 3.300 unidades, o que significa que muitos correrão para aproveitar a “barganha” dos atuais 84.990 dólares pedidos pela marca e, então, colocar seus próprios preços astronômicos pra tentar faturar o máximo que der. É o caso deste exemplar anunciado no eBay, cujo valor inicial pedido pelo vendedor é de absurdos 420 mil dólares, chegando a US$550.000 se o comprador quiser arrematá-lo na hora.

Não é o primeiro caso de supervalorização de um Demon nas mãos de especuladores. Outros anúncios podem ser vistos com quantias tão bizarras quanto, alguns até oferecendo unidades do “halo car” da Dodge na rara cor Plum Crazy Purple; até o momento, são conhecidos 173 SRT Demon nessa tonalidade. Com os 550 mil dólares pedidos pelo Challenger mais caro até então, é possível comprar praticamente qualquer supercarro vendido nos Estados Unidos atualmente, o que inclui o 812 Superfast da Ferrari e o 720S da McLaren, e ainda sobra uma quantia considerável para a aquisição de outra máquina devoradora de pistas. A grande questão é: o Challenger mais poderoso de todos os tempos é, inegavelmente, um carro que já registrou seu nome na história, mas será que vale tudo isso? Talvez daqui a alguns anos onde, se as previsões se concretizarem, 98% dos veículos serão elétricos, automáticos e os barulhentos e torcudos V8 só existirão nas garagens de colecionadores e nas lembranças dos gearheads mais velhos.