Uma coisa é fato: não há concorrente tão grande historicamente no segmento de luxo quanto a Rolls-Royce. Cadillac, Maybach, muitos estabeleceram grandes concorrências, porém em determinadas épocas. Somente uma marca esteve lá no topo desde sempre, e sempre vai estar: a Rolls-Royce!!!

E dentro dessa gigante do mundo dos automóveis de luxo, ninguém está representando a mais tempo que o Phantom. Em sua oitava geração, vamos conhecer um pouquinho de todas:

      1) Phantom I (1925-1931)

No meio dos anos 20, a Rolls estava querendo um substituto para o Silver Ghost. Surgiu a ideia do Phantom, seguindo a linha dos nomes fantasmagóricos, para ser seu novo representante no segmento de ultra luxo. Foi o segundo modelo com motor 40/50hp da Rolls, um antigo método usado para medir a potência dos motores. Era um 6 cilindros “suficiente” para mover essa enorme barca e o cidadão rico que estivesse dentro. Era fabricado nas fábricas de Derby, na Inglaterra, e Springfield, Massachusetts, nos Estados Unidos, com algumas diferenças entre os modelos americano e inglês. A fábrica americana foi fechada após encerrar as produções do Phantom I, em 1931. Porém, a fábrica de Derby já estava produzindo desde 1929 o:

     2) Phantom II (1929-1936)

Com um incremento no motor 7.7l 6 cilindros do primeiro Phantom, uma transmissão nova de 4 marchas, e um chassi completamente novo, surgiu sua segunda geração. Trouxe uma grande novidade, que foi a versão “Continental”. Tal versão vinha com um chassi menor e um motor mais forte, visando uma veia mais esportiva para o modelo. O modelo apareceu em alguns filmes de Hollywood, como um filme do Indiana Jones da época.

 3) Phantom III (1936-1939)

O Phantom III foi um marco. Foi o último modelo pré-guerra e também o último modelo desenvolvido por Henry Royce, falecido em 1933. Foi completamente inovador, trazendo um motor V12 de 7.3l que levava essa barca aos incríveis, para a época, 140km/h que um simples 3 cilindros 1.0 alcança hoje (rsrs). A produção automotiva parou para a guerra, pois a Rolls produziu motores para aviões britânicos, o que também foi o surgimento da Rolls-Royce plc (assunto para outro post).

4) Phantom IV (1950-1959)

Eis o modelo mais exclusivo de todos. Começou aqui os dizeres que “Rolls é o carro da rainha”! Somente foram fabricados 18 unidades durante os 6 anos, os quais 17 foram vendidos para famílias reais mundo afora. A primeira e mais especial unidade produzida foi o carro feito para a rainha Elizabeth II, que usa o carro até hoje em algumas situações muito especiais. Ele continha um V8 que era ao mesmo tempo forte e capaz de andar longas distâncias em baixas velocidades, o que era deveras importante para desfiles reais. Atualmente, 16 dos 18 são preservados em museus e coleções públicas/privadas.

 5) Phantom V (1959-1968)

Visual dos primeiros modelos, com dois faróis redondos.

 

Facelift com faróis quádruplos, que pertenceu à John Lennon

Também com um motor V8, carburação dupla SU e uma transmissão automática de 4 marchas, foi lançado o Phantom V. Continuou sendo adquirido por famílias reais mundo afora, inclusive a inglesa. Sofreu um facelift em 1963, saindo com essas lanternas de 4 lâmpadas, que ainda seriam muito vistas futuramente. John Lennon era dono de um, que saiu de fábrica preto mas foi pintado de maneira única, e a cara do músico.

6) Phantom VI (1968-1991)

Versão limousine

Foi o último modelo produzido independentemente pela Rolls-Royce, comprado de 1973 pela Vickers, futuramente pela VW e atualmente pertencente à BMW. Trazia, como sempre, inovações incríveis de interior que deixavam qualquer pessoa fascinada por sentar em seus bancos. Ainda com o motor de 8 cilindros e transmissão automática, foi produzido até o início dos anos 90, tendo ainda um visual extremamente clássico para os carros que já existiam na época.

     7) Phantom VII (2003-2016)

Após 12 anos sem ter o Phantom em sua linha de produção, a Rolls, já pelo comando da BMW, decidiu voltar com o seu mais clássico modelo. Sua sétima geração trouxe o visual que todos conhecemos atualmente, e fez um sucesso estrondoso no ano de seu lançamento, ganhando até prêmio do Top Gear como o carro do ano de 2003. O carro tinha características e luxos que só a Rolls-Royce poderia entregar ao seu cliente. Coisas como poder escolher uma cor dentre 44.000 opções disponíveis e qualquer cor para os bancos de couro que o cliente desejar, e outras que levariam um texto inteiro para se poder dissertar uma a uma. Algo sensacional de se citar são as portas-suicida traseiras, que abrem ao contrário do comum – uma típica marca da Rolls-. Também veio futuramente nas versões Coupe e Drophead Coupe (conversível). Dá pra imaginar como deve ser o tamanho da porta de um Rolls Coupe??

8) Phantom VIII (2017- presente)

Em julho de 2017 foi lançada a sua oitava geração, em uma cerimônia que reuniu um exemplar de cada geração e apresentou a nova cara do carro mais luxuoso do mundo. Seguindo o mesmo estilo do seu predecessor, esse monstro vem equipado com um V12 com dois superchargers, produzindo 563 cavalinhos que empurrarão o espírito de ecstasy para a frente. Achei um vídeo bem maneiro de um gringo mostrando todas as novidades desse monstro, fica a dica que vale a pena assistir

Valeu e até breve!!