A Mazda nunca desistiu do motor Wankel. Após anos e anos de investimento, parece que o retorno desse tipo de motor vai mesmo finalmente acontecer!

Mais do que uma volta no tempo, a Mazda preparou o seu cultuado motor Wankel (ou motor de rotores, se preferirem) para o futuro. Um futuro mais preocupado com o meio ambiente e onde a eletrificação do automóvel é um fato. Por isso, esqueçam o retorno do som quase ensurdecedor e igualmente entusiasmante da arquitetura Wankel: o objetivo agora é outro…


Mais compacto que nunca, apenas um rotor e sem ligação ao eixo motriz. A Mazda operou uma pequena grande revolução no seu motor Wankel e já registou a patente.

O conceito original criado pelo Felix Wankel se mantem. Porém, foi reinventado pelos engenheiros da Mazda. Analisando as imagens usadas para registo da patente (as imagens que ilustram essa postagem), há muitas novidades no conceito.

A primeira que se observa é a posição do rotor. Ao invés da posição vertical que conhecíamos até agora, a Mazda decidiu colocá-lo numa posição horizontal.


Nas legendas 70 e 72 podemos ver a janela de admissão e escape deste motor Wankel.

Com essa informação vamos ao ponto essencial: o novo Wankel não servirá como motor principal, mas sim de extensor de autonomia para as baterias. Funcionará como um pequeno gerador de energia.

O objetivo da Mazda é colocar este motor Wankel na parte traseira do automóvel, debaixo do fundo do porta-malas. Segundo a marca, o local garante melhor isolamento, menor perda de espaço e melhor refrigeração. Por isso a opção pela posição horizontal.

Onde é que vamos ver este motor? E quando?

Uma das possibilidades mais prováveis é encontrarmos este motor num futuro elétrico, que deverá basear-se na próxima geração do Mazda2.