Ao ouvir sobre a Aston Martin, todos só pensamos em um nome: James Bond. Em 1963, a Aston Martin lançava um dos seus modelos de maior sucesso de sempreo belíssimo e atraente DB5. O automóvel que podia ser adquirido com um câmbio manual ou automático para domar o seu enorme e beberrão 6 em linha de 4 litrosviria a tornar-se tremendamente conhecido com as primeiras participações nos filmes da saga do mundialmente famoso agente secreto 007. Sua primeira participação nos filmes do 007 foi em Goldfinger, de 1964, o terceiro da série. Inicialmente, o planejado por Ian Fleming no livro para Bond dirigir, era um Aston Martin DB Mark III, mas por ser lançamento da marca na época o DB5 acabou se tornando o carro do agente. O renomado ator Sean Connery ainda o utilizaria novamente no filme “Thunderball“, de 1965.

 

Vale lembrar que a máquina inglesa volta a aparecer no filme GoldenEye, de 1995, já com a participação do ator Pierce Brosnan, em uma mítica cena onde ele aposta um racha contra uma Ferrari 355. Após isso, de vez em quando o DB5 é lembrado em cenas de filmes mais recentes do 007, o que só confirma o quão marcante o carro foi para a franquia e para o mundo. 

A motorização desse ícone é a mesma de seu antecessor, o DB4, porém todo de alumínio e com maior volume. O motor passou de um 6 em linha de 3.7 litros para 4.0 litros, junto com o robusto câmbio ZF de 5 marchas e três carburadores S.U. A nova motorização produzia incríveis 281 cv e 38,7 mkgf, podendo acelerar de 0 a 100 km/h em 7,1 segundos e chegando a 228 km/h de velocidade final, de acordo com informações da Aston Martin. Isso fazia do monstro um dos sedãs mais rápidos do mundo nos anos 60. Antes do seu fim de produção, foi produzido pela Aston o DB5 Convertible (último da marca a se referir assim aos conversíveis, a partir do DB6 eles se apelidaram de “Volante”) e o mítico Vantage, que trazia um novo comando de válvula e três carburadores Weber (conhecidos como os carburadores “full throttle”, ou “pé fundo” em uma tradução livre) que produziam monstruosos 315 cavalos para a época. Somente 65 DB5 Vantage foram produzidos, então já se pode imaginar o precinho de um!

 

Aston Martin DB5 Vantage

Após curtos e exatos 2 anos de produção (1963-1965) e apenas 1.023 unidades produzidas, a Aston se despediu do DB5 e introduziu ao mundo o DB6, que corrigia os principais problemas do DB5 mas mantinha o mesmo conjunto mecânico. A traseira foi modificada e a tampa do porta-malas incorporou um singelo aerofólio para “grudar” mais no chão em elevadas velocidades.

Aston Martin DB6 Volante

 

Aston Martin DB6 Vantage

Agora que já conhecemos a história, que tal as specs dele? Aí vai:

ASTON MARTIN DB5 🇬🇧

🔩Motor: 4.0, 6 cilindros em linha
🐎Potência: 282cv
📊Torque: 39.9Kgfm
⌚0-100km/h: 8.5s
🏁Vel. Máxima: 236km/h
📐Peso: 1474kg
📈Tração: Traseira
📅Fabricação: 1963-1965
📐/🐎Peso/Potência: 5.22kg/cv
💰Médio: Acima de 500.000 dólares

 

 

 

 

 

 

.