São 800 cavalos, vindos de um motor 4.0 V8 Biturbo, que fazem o bólido inglês chegar de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos. Ou então 6,8 segundos caso você mantenha o pé pisando fundo no acelerador até os 200 km/h. São números extremamente incríveis, que remetem a um carro com o nome de um dos maiores ídolos de todo o Brasil: McLaren Senna.

Igualmente surpreendente é a capacidade de frenagem: 200 a 0 em meros 100 metros. São números dignos de carro de corrida, ainda que o McLaren Senna seja na teoria um carro de rua. Mas não dá para disfarçar: ele é um carro de corrida.

Esse carro de corrida que paga IPVA foi projetado para deslocar a alma do seu corpo toda vez que você provoca o motor, que fica posicionado apenas 2 palmos atrás dos assentos! O motor M840TR é uma variante da motorização da 720S e está conectado a uma transmissão de dupla embreagem de sete marchas. Há uma singularidade muito curiosa quando se fala de seu escape: podem ser 2 ou 3 saídas (explicamos essa diferença aqui) .

Ficha técnica – McLaren Senna

  • Preço: R$ 8.000.000
  • Motor: gasolina, traseira, longitudinal, V8, 32V, Biturbo, 3.994 cm3, 800 cv de 7.250 rpm, 81,6 mkgf de 5.500 a 6.700 rpm
  • Câmbio: automatizado, 7 marchas,
    tração traseira 
  • Suspensão: braços duplos (dianteiro e traseiro.)
  • Freios: disco ventilado de cerâmica nas quatro rodas
  • Direção: eletro-hidráulica, diâmetro de giro, 12,9 m
  • Pneus: 245/35 R19 (dianteira) e 315/30 R20 (traseira)
  • Dimensões: comprimento 474,4 cm; largura 215,3 cm; altura 122,9 cm; entre-eixos 267 cm; peso 1.198 kg

McLaren Senna no Brasil

Apenas 500 unidades serão produzidas em todo o mundo e todas já têm dono. Essa estratégia de unidades limitadas é comum aos modelos da marca e leva modelos exclusivos a valores astronômicos no “mercado de usados”. Só para dar um exemplo, em 2015, um McLaren F1 1998 mudou de mãos por míseros US$ 10 milhões.

Somente duas unidades do Senna estão destinadas ao Brasil, e já foram vendidas! Uma vai para São Paulo e a outra para Brasília. Outros 40% da produção irão para os EUA e 30% ficarão na Europa. Com dois carros produzidos por dia, a expectativa da empresa é finalizar as entregas dentro de um ano.

No dia de ontem (18 de outubro de 2018), a McLaren Brasil postou em seu perfil oficial do Instagram imagens que mostraram que a primeira McLaren Senna havia desembarcado no Brasil.

Ao postarmos em nosso perfil no Instagram, muitos leitores perguntaram se o carro realmente iria ficar no Brasil. Para responder essa pergunta, corremos atrás de informações e estamos agora aqui para esclarecer as dúvidas de todos.

A unidade que chegou em nosso país é conhecida como VP736-P15, ou seja, um dos 12 – ou 10, ou possivelmente 9 dependendo de quem você pergunta – protótipos da McLaren Senna existentes para o processo de homologação do Hypercar.

Bruno Senna no Goodwood Festival of Speed  (Foto: Carbuzz)


Inclusive essa mesma unidade foi usada por Bruno Senna em um evento que ocorre anualmente na Inglaterra, o Goodwood Festival of Speed, em Julho de 2018. Está emplacada na terra da Rainha Elisabeth II.

A pergunta que não quer calar é: Afinal, o carro vai ficar no Brasil ou não? Infelizmente, não é possível que o carro fique por aqui. O esportivo veio ao país por admissão temporária e tem data limite para voltar ao país de origem.

Enquanto isso, ela fará sua aparição no Salão do Automóvel de São Paulo no mês que vem, estando exposto na área Dream Lounge, ao lado de um  McLaren de Fórmula 1 MP4/5 número 27 do piloto brasileiro.

Vai ser mais ou menos essa cena que vamos ver  😱
(Foto: Motor1)

As unidades destinadas ao Brasil estão no final da sequência das 500 que serão fabricadas. Consequentemente, serão umas das últimas a serem entregues. Devem chegar em nosso país no meio do ano de 2019.

Até lá, nos resta admirar que já está entre nós. O Salão do Automóvel de 2018 realmente está imperdível e vai ficar na memória de muitos!