O currículo da BMW Série 7 é de dar inveja… Um sedã precursor de tecnologias! Tem sido assim desde seu nascimento em 1977, quando trouxe freios ABS e computador de bordo como novidades. Foi a terceira geração, de 1994, que apresentou ao mundo o navegador por GPS, usado hoje até em carros pequenos.

A sexta geração, lançada em setembro de 2015 no salão de Frankfurt, chega no primeiro trimestre desse ano no Brasil. Entre os vários destaques, a nova Série 7 ficou cerca de 130 kg mais leve que sua versão anterior. O menor peso é resultado da utilização de materiais leves na construção da carroceria, como alumínio de alta resistência e fibra de carbono. Outro destaque do modelo é a chave! Por meio de uma pequena tela, é possível ativar várias funções, como o ar-condicionado, checar o nível de combustível do tanque e até fazer o sedã se mover para frente e para trás, sem que o motorista precise estar no banco do motorista. Não se pode esquecer também de outros recursos como faróis a laser e acionamento de funções, como o volume do equipamento de som, por meio de gestos.

Na quinta geração, quem estava afim de uma Série 7 mais “apimentada”, tinha que recorrer a Alpina em seu modelo B7 como o da imagem abaixo, por coincidência ao lado de uma nova 750i.

E até o dia de ontem, a única forma de se possuir uma Série 7, da nova geração, esportiva era também por meio da versão da preparadora alemã: a nova Alpina B7. Alguns detalhes técnicos: 4.4 twin-turbo v8, com 600cv de potência e 800Nm de binário máximo disponíveis logo às 3.000 rpm. Resultados práticos? 0-100km/h em apenas 3.6 segundos e 310km/h de velocidade máxima. Para ajudar a digerir todo este ímpeto o sedã vem equipado com uma caixa automática de oito velocidade Alpina Switch-Tronic e tração integral. No exterior algumas mudanças como as rodas de 20 polegadas, os escapes cromados e o spoiler traseiro.

Mas a novidade da vez não é o sedã que foi lançada no ano passado nem a nova Alpina B7, mas sim a sua versão mais apimentada: a nova BMW M760Li! É o primeiro modelo bávaro desse segmento a receber a inicial M Performance. O motor é um 6.6 twin-turbo V12 capaz de entregar 600cv (@5.500 rpm) e 800Nm de binário máximo disponível logo às 1.500rpm! Estes números permitem a BMW M760Li ser um verdadeiro sedã esportivo: 0-100km/h em apenas 3.9 segundos. Quanto à velocidade máxima, infelizmente, foi limitada eletronicamente aos 250km/h.

A marca bávara equipou o carro com tração integral xDrive modificada, com predominância de entrega de potência no eixo traseiro, ao mesmo tempo a caixa de oito velocidades foi igualmente modificada para respostas mais rápidas. No exterior, a divisão M Performance optou por não tornar a Série 7 muito extravagante, oferecendo itens diferenciados que passam um visual de mais esportividade como para-choques, saias laterais e difusor traseiro. O modelo apenas peca por não ter sofrido nenhum decréscimo de peso… Afinal, não estamos perante uma “M7” e talvez a própria marca quer que os seus clientes estejam cientes disso. A BMW M760Li marcará presença no Salão de Genebra que irá acontecer entre 3 e 13 de março deste ano. Abaixo, uma galeria de fotos do novo sedã:

A BMW foi além e também lançou a chamada M760Li xDrive V12 Excellence Design, que se concentra mais em luxo e conforto do que o desempenho e a dinâmica. A V12 Excellence troca o pacote aerodinâmico M por detalhes mais requintados, do chamado “Pure Excellence design package”. Incluem rodas cromadas de 20 polegadas BMW Individual e pinças de freio em preto brilhante. A extremidade lateral possui um detalhe cromado que se estende por todo o comprimento do veículo. Além disso, apenas essa versão possui faróis de neblina em LED no spoiler dianteiro. No fim das contas é o mesmo carro, mas com detalhes que transmitem um visual mais luxuoso.