Todos sabemos que ao pensar em Alfa Romeo, a maioria dos brasileiros já pensa nos modelos de 3 números: 164, 145, 156, 155, são exemplos de carros que já vem automaticamente na cabeça. Mas os modelos de ouro dessa marca tão renomada e amada vem de muuuito tempo antes. Então, aqui, eu vou citar 5 modelos de Alfa que você provavelmente não conhece, mas precisa conhecer!

Antes de começarmos, eu preciso mencionar algo para vocês já irem se situando no assunto. Como filho de Alfista que sou, e consequentemente um Alfista em desenvolvimento, eu participo de alguns grupos da marca por aí. Dentre eles o “Alfa Romeo BR”, onde foi feito um levantamento por um de seus administradores no final de 2014 das Alfas clássicas presentes no Brasil. Conversei com o responsável pela lista, Lico Azevedo, que foi muito educado ao me sugerir modelos interessantes para a matéria e disse que a lista já está para ser atualizada! Então assim que a atualização sair, farei um update no post. Enquanto isso, fiquem com a já feita para poderem conferir os modelos que serão citados a seguir:

Levantamento de Alfas clássicas no Brasil – 2014

1) ALFA ROMEO GIULIA GTA/GTV

Giulia GTA Corsa

Em 1962, após o grande sucesso da Giulietta, foi apresentada a Alfa Romeo Giulia, internamente chamada de “série 105”, o coupé desenhado pelo grande Bertone marcou época e se tornou, através da GTA, um dos carros mais vitoriosos em corridas da história da Alfa Romeo.

Muito ativa no motorsport na época, a Alfa desenvolveu a GTA com base no modelo GT de rua. Para se ter ideia do tanto que o carro voava baixo, uma de suas versões chamada “GTAm” (autoria da Autodelta, divisão de corridas da marca) produzia incríveis 240cv em seu motor 2.0 litros. Lembrando que essa potência toda era usada para carregar somente 940kg! Por isso que essa pequena dava pau em BMW 3.0 CSL na época!!

Na lista constam somente 6 modelos no Brasil, então já pode ir especulando altos preços em sua cabeça. Em uma rápida pesquisa, encontrei duas GTA 1600 vendendo na Europa: uma pela bagatela de 420 e a outra de 660 mil dólares!

Giulia GTV 1750

Evolução das primeiras Giulia Sprint GT, veio a Sprint GT Veloce, com uma veia mais esportiva em cavalaria, torque e design. Suas versões mais famosas no Brasil são a com motor 1750 e a 2000. Ao todo são 149 nessas duas versões presentes aqui, que somados com as 13 unidades de motor 1600 da primeira geração, tornam esse o modelo de Alfa clássica mais popular por aqui.

Para se ter uma ideia do quão bem esse carro anda, uma GTV2000 tem 129hp e 19kg/fm de torque, relembrando o peso de 3 dígitos! Em tempos recentes tem havido uma alta de preços nesses carros aqui no nosso Brasil. Tenho visto constantemente GTV’s 2000 sendo vendidas de 90 mil até 130 mil reais. Essa preciosidade da marca é altamente reconhecida pela excelente dirigibilidade, vale cada centavo!

2) Alfa Romeo Montreal

Talvez aqui está algo que você não esperava. Uma Alfa V8. Sim meus caros, por trás desses belos e sexys 4 faróis que, cobertos pelas “grilles” ficavam com um ar deveras misterioso, estavam presentes 8 canecos de 2.6 litros no total. 197cv e 24kg/fm que levavam esta ‘bella macchina’ do 0 aos 100km/h em apenas 7 segundos.

Um design inigualável, que faz dessa uma das Alfas mais cobiçadas por colecionadores mundo afora. Com apenas 6 listadas no Brasil, se dê por sortudo se um dia encontrar uma na rua. Pasmem, mas era mais caro tirar esse carro em concessionárias inglesas nos anos 70 do que um icônico Jaguar E-Type (que merece uma matéria nessa coluna em breve) e um Porsche 911. Se já era caro lá, imaginem hoje. Encontrei alguns modelos à venda próximos dos 100 mil dólares, um pouco mais, um pouco menos dependendo da condição.

3) Alfa Romeo Spider

Foto: Guilherme Fuxreiter

Eis um dos conversíveis mais marcantes da história do automóvel. 4 gerações, produzidas durante 27 anos. Isso mesmo meus amigos, nenhum carro fica tanto tempo no mercado à toa!

Vou focar em descrever para o leitor esta de segunda geração por conhecimento de causa. Sim, essa modelo 1974 das fotos é da família. Há pouco mais de 15 anos meu pai estava decidido a comprar uma Mercedes SL dos anos 80. Para isso, viajou atrás de alguma unidade até São Paulo junto com um amigo. Ao chegar na loja onde estava uma das que ele havia se interessado, decepcionou-se com a unidade encontrado, já que não estava em tão bom estado quanto havia imaginado. Porém, como em uma cena de filme, ele viu essa pobre coitada largada em um canto, com um furo de faca na capota de lona. Sua antiga dona havia sofrido uma tentativa de assalto, onde o larápio tentou entrar pelo carro rasgando a capota com uma faca. Felizmente, por algum motivo ele não conseguiu, mas sua assustada dona resolveu passá-la adiante. Foi um caso de amor à primeira vista. Pouco mais de 1.000km de rodovia entre São Paulo e Brasília foram cruzados nos dias subsequentes nessa pequena “Alfa Rossa”, em uma história contada até hoje em rodas de conversa de amigos antigomobilistas.

Foto: Guilherme Fuxreiter

Com um 4 cilindros de 2 litros, esse carro produz suficientes 142cv e 21kg de torque. O suficiente para fazer ela sair cantando pneus da lombada na segunda marcha se você pisar um pouco mais forte do que deveria. Apesar de não ser a rainha das curvas como a Giulia, é um carro que bota um sorriso no rosto de qualquer um que a dirija. Também pode-se dizer que é um pouco sensível. Você tem que tratá-la da forma que ela quer em todos os aspectos, da hora de dar partida até a forma de desligar. Mas fala sério, essa dama merece!

Com perto de 120 listadas no Brasil, é a segunda colocada em quantidade no nosso país.

4) Alfa Romeo 6C 2500

“APOLLONIA NOOO”. Certamente o caro leitor não reconhece essa frase, mas provavelmente se lembra de quando Michael Corleone perde sua amada italiana em uma explosão de carro. Sim sim, foi em uma 6c Freccia D’Oro (flecha de ouro) que a amada de Michael é assassinada no filme. E a presença desse modelo lá não é à toa, a Alfa 6C era um dos modelos mais procurados pelos mafiosos italianos do pós-guerra. Grande e luxuosa, era um dos carros mais caros que se poderia comprar á sua época. Vamos lembrar da cena do filme?

Nessa versão Freccia D’Oro, o carro tinha 90cv em seu motor 6 cilindros 2.5 litros. Com 680 unidades produzidas ao todo, digamos que sempre foi mais um carro para desfilar pelas ruas do que para acelerar em rodovias por aí. E muito menos para ser explodida em emboscadas (rsrs). Existem 8 exemplares de 6C 2500 listados no Brasil. Preço? Achei uma na versão Freccia D’Oro vendendo online sim. Não vou nem falar nada, surpreenda-se daí:

Achou barato?

5) Alfa Romeo Giulia Spider

Eu não poderia deixar a minha favorita passar. Para mim, a Alfa Romeo mais charmosa e singela já produzida. Suas belas curvas, detalhes e seu pequeno tamanho fazem da Giulia Spider um dos carros mais chiques do século 20. Assim como a Alfa Spider, tenho a sorte de poder ter uma princesa dessas por perto. Em uma troca inesperada, surgiu a oportunidade de pegarmos uma para restaurar. Essa unidade especificamente saiu de uma concessionária de Torino no ano de 1963, nas cores cinza com interior vermelho, para fazer algum italiano feliz antes de, por algum motivo desconhecido, vir parar em terras tupiniquins.

Um processo de restauração lento, mas prazeroso. O prazer de dirigir uma obra de arte dessas deve ser inigualável! Inclusive, se você mora em Brasília assim como eu, pode dar a sorte de encontrar uma dessas na rua algum dia. Na linda cor clássica e vermelha de uma Alfa Romeo, outro exemplar reside por aqui. Ela esteve presente no “Encontro de Veículos Antigos do Centro-Oeste” no último final-de-semana de Agosto de 2017 (que receberá uma matéria com os carros mais marcantes presentes no evento em breve). É claro que ela figurará como um dos destaques nessa lista. Inclusive tirei uma foto dentro dessa beldade que vos falo uma vez, e a uso como capa do meu Facebook:

Enfim, seu motor 4 cilindros 1600 produz algo em torno de 90 e poucos cavalos. O suficiente para fazer qualquer cabelo balançar aos ventos de sua capota aberta. No Brasil existem 8 modelos listados.

 

E aí? Espero que tenha contribuído um pouco com o seu conhecimento sobre essa marca tão importante na minha vida. Se tem uma coisa que sempre vai me manter conectado com o Sr. Rubão são carros, ainda mais se estivermos falando de uma Alfa Romeo. Obrigado e até semana que vem!